Seguidores

segunda-feira, 28 de março de 2011

SONETO DO AMIGO

 amigo

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...
Vinicius de Moraes

Postado por Marlene

fontewww.blogger.com

8 comentários:

chica disse...

Lindo soneto e amizade é sempre um tema bom de trazer...beijos,ótima semana!chica

Zé Carlos disse...

Marlene meu amor .....

"O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...
Vinicius de Moraes!

UM DIA MARAVILHOSO E LINDO para ti, querida.... Bjs do ZC

Jorge disse...

Grande Poetinha!!!!
Adoro os poemas que ele escreveu.
Um doce beijo, minha amiga!!!

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bonito esse poema do Vinícius, parabéns pela postagem.Beijos.

Kiro Menezes disse...

Nossa... Arrepiei!!!

Que belo, esse imortal...!

Excelente escolha, Leninha ♥

claudete disse...

Olá minha amiga, o Vinicius estava iluminado ao compor este poema. Beijos

Evanir disse...

Querida amiga..
Um feliz final de semana .
Amada você é destaque da
quinzena no Fonte De Amor.
O destaque esta na sala ,Presentes Seus,
A esquerda do blog.
beijos te amo,,Evanir..

Claúdia Luz disse...

Bom dia Marlene !!

Adoro cartola também ... gosto daqueles sambas antigos. Quando criança escutei um com Araci de Almeida ! Dizia

Quando morrer não quero choro nem vela , só quero uma fita amarela gravada com nome dela !!

Lindo !! A voz dela grave , me impressionou . Nunca esqueci ! Vou procurar para postar.

Uma linda semana !! Mil beijos !!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...